ALE modifica um Manitowoc

10 September 2019

IMG_20190204_085131438

A ALE usou um método inovador para adaptar um guindaste de esteira Manitowoc 18000 com módulos autopropelidos.

A ALE usou um método inovador para adaptar um guindaste de esteira Manitowoc 18000 com módulos autopropelidos, conseguindo reduzir consideravelmente o tempo de execução do projeto Parque Eólico Loma Blanca na Argentina.

Como o projeto incluía vários desafios, a experiência da ALE em parques eólicos foi crucial para entregar a melhor solução técnica e comercial. Dado que os caminhos de terra entre as torres eram muito estreitos - apenas 6 metros em algumas partes -, o guindaste foi adaptado, de forma a combinar com ele a última tecnologia de módulos autopropelidos que tornou possível seu transporte. Os módulos estavam dentro dos limites impostos pelas torres, e assim o guindaste pôde se mover facilmente no local de operação.

Para reduzir o tempo necessário para desmontar e transportar os componentes do guindaste de um lugar ao outro, o guindaste foi montado inicialmente sobre vigas existentes e rampas. Durante os içamentos, as vigas suportaram as cargas transmitidas.

Uma vez instalado o rotor da turbina eólica, o guindaste se configurou cuidadosamente segundo o parâmetro de transporte definido, tendo em conta as inclinações transversais. Para o andamento do guindaste foram utilizadas 36 linhas de SPMT geração 3 em configuração 4x18. Uma vez ajustadas as amarrações, o guindaste ficava em posição para a próxima plataforma.

Aproveitando-se de sua ampla experiência, a ALE desenhou uma solução de forma que o guindaste (de 120 metros de altura) pudesse mover-se em uma só peça após a instalação, em vez de desmontá-lo em seções para remontar tudo depois na posição correta para o próximo içamento, o que permitiu grande economia de tempo na execução.

“O cliente contratou a ALE por sua trajetória de inovação e criatividade. Combinando nossa experiência com a energia eólica na filial da Argentina, a ALE Wind Services conseguiu adaptar nosso guindaste e assim otimizar a capacidade de instalação. Além disso, nos escolhendo pela metodologia alternativa à da nossa concorrência, e evitando a necessidade de desmontar e remontar a cada içamento, entregamos a melhor solução possível em termos de custo benefício, o que também reduziu custos operacionais”, afirmou Andrés Crespo, chefe de engenharia da ALE.

“Graças a esta solução, estamos avançando bem segundo o planejamento do projeto, e com nosso terceiro guindaste adaptado para parques eólicos, estamos mais bem posicionados para enfrentar os desafios de trabalho em futuras obras”. O parque é parte do projeto Loma Blanca II, para o qual a ALE foi contratada para instalar 16 torres na Patagônia argentina.